CORONAVÍRUS: PREFEITURA SUSPENDE EVENTOS EM CASCAVEL

A Prefeitura de Cascavel decidiu suspender, por 14 dias, eventos e atividades públicas para evitar aglomeração de pessoas. As medidas preventivas tomadas pelo prefeito Leonaldo Paranhos e o secretário de Saúde, Thiago Stefanello, foram anunciadas na tarde desta sexta-feira (13) e têm como objetivo conter o avanço do coranavírus, que apesar de não ter chegado a Cascavel, já registra seis casos no Paraná. Cascavel possui nove casos suspeitos e os pacientes estão em isolamento domiciliar.

Eventos artísticos, esportivos e científicos do setor público estão suspensos. Um decreto assinado pelo prefeito Leonaldo Paranhos será publicado na edição deste sábado (14) do Diário Oficial do Município e traz ainda recomendações para o setor privado e instituições religiosas para que tomem medidas preventivas.

Por conta disso, a inauguração do Ecopark Oeste, que ocorreria neste sábado (14) está suspensa. As atividades da Feira do Teatro e do Domingão no Calçadão também estão suspensas, assim como os Jogos da Terceira Idade e a fase municipal dos Jogos Escolares do Paraná.

O secretário de Saúde, Thiago Stefanello, destacou que as ações não farmacológicas foram tomadas para evitar um problema maior no futuro.

“Nós já temos o setor  hospitalar saturado. Sem dengue e sem coronavírus já é recorrente o problema da transferência dos pacientes das UPAs para os leitos hospitalares”, lembra o secretário. Um surto de coronavírus poderia levar o sistema ao colapso. Estatística internacionais mostram que a mortalidade decorrente do coronavírus é baixa, algo em torno de 3,5% dos casos, mas de 10% a 15% dos pacientes são considerados graves e críticos.

As medidas não afetarão o funcionamento das escolas já que uma nota da Secretaria de Estado da Educação aponta que os alunos não pertencem a grupos de risco e o fechamento de Cmeis, por exemplo, poderia levar as crianças a ficarem com os avós.” Isso não é recomendável pelas experiências que temos de outros países”, enfatiza Stefanello.

 

Sem pânico

O prefeito Leonaldo Paranhos disse que as medidas são preventivas e não para causar pânico. “Não é um decreto de pânico, pelo contrário, é uma ação de responsabilidade, é uma ação de prevenção”, destacou o prefeito. Segundo ele, se for necessário fazer outros decretos com novas ações preventivas o Município irá fazer.

 

Transporte coletivo

O decreto estabelece ainda prazo de 48 horas para que as empresas responsáveis pelo transporte público apresentem um plano de ampliação do número de veículos para utilização nos horários de pico, conforme orientação da Cettrans/Transitar.

As companhias de transporte aéreo e rodoviário que operam no Município de Cascavel ficam obrigadas a informar, mediante requerimento da Cettrans/Transitar, origem, tempo e local de permanência dos passageiros que desembarcarem na cidade de Cascavel, sendo de sua responsabilidade a coleta de dados aqui exigidos.

O documento foi elaborado levando em consideração as seguintes situações:

– Declaração de pandemia da Organização Mundial de Saúde

– Confirmação de casos no Estado do Paraná pela SESA;

– Recomendação do Ministério da Saúde na coletiva de 13/03/2020;

– Cascavel ser área de fronteira e posição estratégica com o fluxo constante por 03 rodovias;

– Necessidade de criar ações não farmacológicas para reduzir a velocidade de transmissão do vírus para evitar um colapso no futuro do sistema hospitalar que é defasado em Cascavel;

– Princípio de Precaução previsto no Código Municipal de Saúde.

 

FONTE:ASSESSORIA