ESTADO INICIA AÇÕES DO PROGRAMA DE MODERNIZAÇÃO DA REDE ELÉTRICA RURAL; PARANÁ TRIFÁSICO PREVÊ 25 MIL KM DE REDES E SERÁ O MAIOR DO BRASIL 

A COPEL VAI INICIAR O PARANÁ TRIFÁSICO, O MAIOR PROGRAMA DE ELETRIFICAÇÃO RURAL DO BRASIL, QUE PREVÊ 6 ANOS DE INVESTIMENTOS NA REDE ELÉTRICA RURAL DE TODO O ESTADO. SERÃO 25 MIL QUILÔMETROS DE REDES TRIFÁSICAS E INVESTIMENTOS DA ORDEM DE R$ 2,1 BILHÕES.O INÍCIO DAS AÇÕES FORAM CONFIRMADAS PELO PRESIDENTE DA COPEL, DANIEL SLAVIERO DURANTE O SHOW RURAL, EM REUNIÕES COM EMPRESÁRIOS E PRODUTORES DO OESTE E SUDOESTE PARANAENSE.

SOMENTE NESTE PRIMEIRO ANO DO PROGRAMA, NAS DUAS REGIÕES, A COPEL VAI CONSTRUIR 890 QUILÔMETROS DE LINHAS TRIFASEADAS NA ÁREA RURAL, NUM INVESTIMENTO DE R$ 75 MILHÕES, COM FOCO PRINCIPAL EM CADEIAS PRODUTIVAS MAIS SENSÍVEIS: PRODUTORES DE LEITE, AVES, SUÍNOS, PEIXES, FUMO E POÇOS ARTESIANOS.PARA O SECRETÁRIO DE AGRICULTURA DO PARANÁ, NORBERTO ORTIGARA, O PARANÁ TRIFÁSICO É A RESPOSTA AOS PRODUTORES DO OESTE E DO SUDOESTE POR UMA ENERGIA DE QUALIDADE NO CAMPO. JÁ O PRESIDENTE DE COPEL RESSALTOU QUE ESTÁ SE REUNINDO COM LIDERANÇAS PARA DECIDIR POR ONDE DEVE COMEÇAR AS INSTALAÇÕES.

NA PRÁTICA, A ESPINHA DORSAL DA REDE DE DISTRIBUIÇÃO SERÁ “TRIFASEADA”, SUBSTITUINDO A TECNOLOGIA MONOFÁSICA HOJE EXISTENTE NO CAMPO. OS NOVOS CABOS SERÃO TODOS PROTEGIDOS, COM NÍVEL DE RESISTÊNCIA REFORÇADO QUANDO ATINGIDOS POR GALHOS DE ÁRVORES OU OUTROS OBJETOS. AS NOVAS REDES DE DISTRIBUIÇÃO TAMBÉM CONFEREM REDUNDÂNCIA AO FORNECIMENTO DE ENERGIA, POIS, COM O TRIFASEAMENTO, HAVERÁ INTERLIGAÇÃO ENTRE ELAS. DESSA FORMA, SE ACABAR A ENERGIA EM UMA PONTA, A OUTRA ASSUME E, EM CASO DE DESLIGAMENTOS, O RESTABELECIMENTO DA ENERGIA SERÁ MAIS RÁPIDO. DANIEL DIZ QUE OS INVESTIMENTOS SÃO REFLEXO DO CRESCIMENTO DA REGIÃO OESTE.

NO OESTE E SUDOESTE, ESTE ORÇAMENTO PREVÊ A ENTRADA EM OPERAÇÃO DE CINCO NOVAS SUBESTAÇÕES, 470 QUILÔMETROS DE LINHAS DE DISTRIBUIÇÃO DE ALTA- TENSÃO E CERCA DE 700 NOVOS RELIGADORES, CHAVES, REGULADORES DE TENSÃO E TRANSFORMADORES DE POTÊNCIA.