MORADORES BLOQUEIAM O TRÂNSITO, ATEIAM FOGO EM OBJETOS E PEDEM POR JUSTIÇA DURANTE PROTESTO NO BAIRRO MELISSA

AMIGOS E FAMILIARES DE MARIA EDUARDA MENDES, QUE FOI ATROPELADA NA NOITE DO ÚLTIMO SÁBADO(18), NA RUA NOGUEIRA, BAIRRO MELISSA, EM CASCAVEL, SAÍRAM ÀS RUAS, NA TARDE DE ONTEM, EM FORMA DE PROTESTO PELA MORTE DA MENINA DE APENAS SETE ANOS.

A MOBILIZAÇÃO TEVE INÍCIO NO LOCAL EM QUE ACONTECEU O ACIDENTE E SEGUIU ATÉ O BAIRRO BRASMADEIRA. COM CARTAZES EM MÃOS, CRIANÇAS E ADULTOS PEDIRAM POR JUSTIÇA. ACOMPANHANDO O GRUPO, ESTAVA GISELE MENDES DA SILVA, MÃE DA GAROTINHA ATROPELADA. ELA DESTACOU A SITUAÇÃO DO MOTORISTA, AUTOR DO CRIME, QUE DEVE RESPONDER O PROCESSO EM LIBERDADE.

DE ACORDO COM A FAMÍLIA, A CRIANÇA ESTAVA NA CALÇADA QUANDO FOI ATINGIDA PELO VEÍCULO. CONTUDO, A POLÍCIA CIVIL CONTESTA ESSA AFIRMAÇÃO E ALEGA QUE A INVESTIGAÇÃO APONTOU QUE A MENINA ESTAVA NA PISTA DE ROLAMENTO NO MOMENTO DO IMPACTO.

NO CRUZAMENTO DA AVENIDA PIQUIRI COM A RUA GANDHI, A POPULAÇÃO BLOQUEOU O TRÂNSITO. NO LOCAL, PNEUS FORAM QUEIMADOS PARA IMPEDIR A PASSAGEM DE VEÍCULOS. GISELI DISSE QUE O AUTOR DO ATROPELAMENTO JÁ ERA CONHECIDO NO BAIRRO, POR MANOBRAS PERIGOSAS.

O MOTIVO DA REVOLTA DOS POPULARES RECAI SOBRE O FATO DE O MOTORISTA DO VEÍCULO QUE ATROPELOU A CRIANÇA ESTAR EM LIBERDADE. APÓS O ACIDENTE, ELE FOI AGREDIDO POR POPULARES E NA SEQUÊNCIA ENCAMINHADO AO HOSPITAL UNIVERSITÁRIO DE CASCAVEL, MAS RECEBEU ALTA HOSPITALAR AINDA NO DOMINGO.

A POLÍCIA CIVIL DIZ QUE, O HOMEM FOI LIBERADO PORQUE NÃO HOUVE SITUAÇÃO DE FLAGRANTE. AGORA ELE DEVE AGUARDAR O RESULTADO DA INVESTIGAÇÃO E PODE RESPONDER POR HOMICÍDIO CULPOSO. O EXAME DE SANGUE QUE APONTA ALCOOLEMIA FOI COLETADO E NÃO TEM PRAZO PARA SER DIVULGADO. O INQUÉRITO POLICIAL TEM PRAZO DE 30 DIAS PARA SER CONCLUÍDO. AINDA SEGUNDO A POLÍCIA MILITAR, O HOMEM NÃO TEM CNH (CARTEIRA NACIONAL DE HABILITAÇÃO).

EQUIPES DA POLÍCIA MILITAR E DA GUARDA MUNICIPAL ACOMPANHARAM A MOBILIZAÇÃO. POSTERIORMENTE, O CORPO DE BOMBEIROS FOI ATÉ O LOCAL PARA APAGAR AS CHAMAS E FAZER A LIMPEZA DA VIA PÚBLICA.