Sarampo: Campanha vacina 36,8 mil pessoas em Cascavel

Após mais de 30 dias ativa, a Campanha Nacional de Vacinação contra o Sarampo se encerrou na última sexta-feira (13) em Cascavel. Ao todo, mais de 36.818 cascavelenses foram vacinados durante a ação, conforme balanço divulgado pelo PMI (Programa Municipal de Imunização). A segunda etapa da vacinação está prevista para agosto deste ano.

A vacinação do sarampo é muito importante, visto que a doença, antes erradicada, voltou a formar vítimas no Brasil. Somente no Paraná, conforme o último boletim divulgado pela Secretaria Estadual de Saúde, já foram confirmados 910 casos da doença no estado desde agosto de 2019, um número preocupante e que reforça a necessidade da imunização. A essa altura, pode-se dizer que o sarampo já não é considerado mais uma doença superada. Aliás, a vacinação é a única forma de se proteger contra a doença, que, além de ser contagiosa, pode levar a óbito.

Sobre o balanço da campanha em Cascavel, a coordenadora do PMI, Cristina Carnaval, garante que foi um sucesso, uma vez que mais de 150 mil pessoas passaram pelas unidades de saúde para verificar a situação vacinal. “Tivemos também uma boa procura durante todo o período de vacinação, especialmente o do público-alvo: os jovens”, avaliou.

Vale ressaltar que os cascavelenses que não se vacinaram ainda podem se imunizar em uma das 43 unidades de saúde do Município, entre UBSs e USFs, uma vez que as doses ainda seguem disponíveis. A vacinação é totalmente gratuita.

Ao procurar a unidade de saúde para imunização é preciso apresentar um documento com foto e a carteira de vacinação. No entanto, se o cidadão não possuir a carteirinha vacinal, as equipes estão preparadas para realizar uma nova na hora.

CAMPANHA
O público-alvo da Campanha de Vacinação contra o Sarampo contemplou pessoas de 5 a 59 anos. Para a população de 5 até 19 anos e de 30 a 59 anos, a vacinação foi seletiva. Já para a população na faixa etária de 20 a 29 anos, a vacinação foi indiscriminada, isto é, todos precisavam comparecer para a imunização, mesmo que já tivessem sido vacinados.

Os jovens de 20 a 29 anos formaram o principal grupo da campanha. Por isso, foi realizada a Campanha Extra Muro, onde os profissionais da Saúde foram até o público-alvo: nas instituições de ensino superior, isso para assegurar que os jovens fossem vacinados. A meta era vacinar 20 mil pessoas desse público, o resultado foi mais de 21,3 mil.

 

ASSESSORIA